domingo, março 15, 2009

Hora extra

A Cibele sempre foi uma secretária exemplar. Em oito anos trabalhando no meu escritório, já entendia de Direito mais do que muito advogado recém-formado.

Até que um dia a minha “consulta” com a Dra. Jamile foi desmarcada. Naquele dia, eu já havia me preparado psicologicamente para ejacular e, desde então, a Cibele começou a fazer hora extra com frequência. Devido à conveniência, ela extrapolou bastante o limite de repetições permitido.

As horas extras só acabaram quando meu sócio apareceu à noite no escritório e pegou a Cibele com a boca no trombone. Me deu uma bronca, argumentando que eu não deveria misturar prazer com negócios.

É uma pena. Mas tive que demitir a Cibele.

3 comentários:

Michelle Nunes disse...

Ai Creesto que mente fertil *-*

Guilherme disse...

mas continuou fazendo "hora extra"... Hehehe

Cibele disse...

Pra que e-mail envio meu CV?